Foto: Reprodução

No dia seguinte à eliminação na Copa do Brasil, flamenguistas marcam presença na missa do padroeiro do Flamengo. A reportagem falou com torcedores que foram na celebração de São Judas Tadeu nesse dia 20 de outubro, na Igreja de dedicada ao santo, em Niterói. Porém, ao contrário de anos anteriores, poucos fiéis com a camisa rubro-negra apareceram.

Entre vazamentos nos bastidores do Ninho do Urubu, e a ausência confirmada de Arrascaeta no próximo jogo contra o Atlético-MG, o torcedor do Flamengo ainda não perdeu a fé. A quinta-feira do dia do flamenguista, comemorada juntamente com o dia de São Judas Tadeu, padroeiro do Flamengo, foi cinza, fria e chuvosa. Alguns fiéis que esperavam a missa das 18 horas, a mais frequentada da igreja localizada no bairro de Icaraí, em Niterói, diziam que o tempo chuvoso era para lavar a alma.

Torcedor recorrer a fé no padroeiro do Flamengo

Nesse sentido, um torcedor do Mais Querido, um dos poucos trajados de vermelho e preto (da máscara de proteção e uniforme completo) conversou com o site rapidamente. De saída da missa das 16 horas, e correndo da forte chuva que atingiu a região, o rubro-negro afirmou:

“Ontem São Judas Tadeu não se fez presente. Mas no dia 27, ele tem que estar lá (no Uruguai)” – profetizou.

A fala do fiel torcedor escancara a maior preocupação do flamenguista nesta reta final de temporada. A final da Libertadores se aproxima, será daqui a menos de um mês contra o Palmeiras no Estádio Centenário, em Montevidéu. Dessa forma, a derrota por 3 a 0 que culminou na eliminação da disputa da Copa do Brasil assustou quem esteve no Maracanã. A resposta imediata foi os cantos da torcida presente em protestos contra o técnico Renato Gaúcho, que até pediu para sair, mas foi demovido da ideia.

Porém, o dia seguinte chegou para todo mundo, e ao mesmo tempo a realidade que falta pouco para o jogo mais importante do ano para o Flamengo. Por isso, vestindo rubro-negro ou não, flamenguistas recorreram àquela que as vezes é a última, mas é a mais importante força motriz do ser humano: a fé. E entre tantos exemplos, dois são mais marcantes: o gol de Pet aos 43 minutos em 2001, e os dois gols de Gabigol em 2019. São eventos testemunhados por milhões para São Judas Tadeu lembrar que, para Ele, nada é impossível!

Saudações Rubro-Negras!

Twitter: @Victor_Andrade4.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui