Renato Gaúcho - Flamengo - Athletico-PR
Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Renato Gaúcho segue como técnico do Flamengo mesmo após a eliminação para o Athletico-PR na Copa do Brasil, dentro de casa. No entanto, a atitude vem de decisão da diretoria. Após o vexame da noite da última quarta-feira, no Maracanã, o treinador entregou o cargo, mas mudou de ideia após papo com Marcos Braz e Bruno Spindel ainda no vestiário. O clima, por sua vez, está longe de ser leve.

Renato se reuniu com parte da diretoria de futebol ainda no calor do jogo após xingamentos e vaias da torcida rubro-negra, posteriormente no vestiário do Maracanã, o Portaluppi disse que entregava seu emprego. O treinador assumiu a responsabilidade pelos resultados ruins, mas Braz e Spindel disseram que não e contavam com o trabalho para sequência da temporada.

Em papo com os jogadores, os dirigentes reforçaram que “só eles que estavam ali dentro seriam capazes de mudar o rumo da temporada” e reforçou o voto de confiança ao treinador. A realidade, por sua vez, é de que cada vez mais cresce nos corredores do Ninho do Urubu questionamento ao trabalho de Renato, principalmente ao conteúdo de suas atividades.

Renato Gaúcho-Flamengo-Athletico-PR
Foto: Alexandre Vidal/CRF

Renato Gaúcho lamenta eliminação, mas assume responsabilidade: “É toda minha”

Nesta quarta-feira (27), o Flamengo perdeu para o Athletico-PR, por 3 a 0, no Maracanã, na semifinal da Copa do Brasil. Assim, o Mengão está eliminado da competição. Dessa maneira, a Nação não poupou Renato Gaúcho e o xingou bastante no estádio. Logo, na coletiva de imprensa, o técnico lamentou a derrota, mas assumiu a responsabilidade.

“Quando fui contratado estávamos em três competições. Infelizmente saímos hoje da Copa do Brasil. Estou chateado. O grupo está chateado. Temos algumas possibilidades ainda no Campeonato Brasileiro e estamos na final da Libertadores. Se tem algum culpado, sou eu. A responsabilidade da derrota é toda minha. O grupo não tem culpa de nada.”

 

 

Comentários do Facebook