Júnior
reprodução

Recentemente, Pedro Bravo, presidente da Associação Espanhola de Agentes de Futebol, afirmou durante o programa ‘El Chiringuito de Jugones’, um dos mais populares do país, que Vinicius Júnior “deveria parar de fazer macaquices”. Além da declaração racista, o mandatário também foi xenofóbico ao dizer que o atacante deveria “ir ao Brasil sambar no sambódromo” – se referindo à dança do jogador como forma de comemoração.

As declarações ganharam repercussão mundial e Vinicius recebeu apoio de nomes como Neymar e Pelé, além do próprio Real Madrid que, inclusive, colocou advogados para analisarem o caso.

O Garoto do Ninho também se manifestou por meio de um vídeo com uma importante mensagem de resistência e combate ao racismo. No entanto, para divulgar a gravação, o brasileiro precisou passar por cima de algumas ameaças por parte dos produtores do programa El Chiringuito de Jugones.

A intimidação ocorreu por meio de mensagens e ligações ao staff do atleta. Em uma delas, de acordo com o jornalista Iñaki Angulo, primeiro a divulgar o caso, a produção do programa afirmou: “Se publicar o vídeo, vamos te destruir”. A ideia era evitar uma imagem racista ao Chiringuito.

Em suma, o Real Madrid foi ao Wanda Metropolitano, estádio do Atlético de Madrid e venceu por 2×1. Autor do primeiro gol, o Brasileiro Rodrygo, comemorou junto a Vinícius Júnior, dançando.

Twitter: @diego_alarconf

Comentários do Facebook