Em reportagem dos jornalistas Leo Burlá e Pedro Ivo Almeida (Uol), um laudo técnico de março de 2019 feito pela empresa Anexa aponta que o Centro de Treinamento George Helal (Ninho do Urubu) apresentava “riscos críticos de incêndio”. O laudo foi apresentado 5 meses após a inauguração do Centro de Treinamento, em novembro de 2018, assim o prédio foi inaugurado, segundo o laudo, sob risco de incêndio

“O cenário encontrado pela empresa Anexa no CT profissional era temerário, conforme apontado no laudo, eis que existia a possibilidade de novo incêndio, assim como ocorreu no alojamento da base, demonstrando pouco apreço à vida humana, não somente com os atletas de base mas também com ídolos nacionais e internacionais que são os jogadores profissionais do Flamengo”, explicou o advogado da Anexa Carlos Alberto Almeida Moreira da Silva.

A empresa especializada em segurança de instalações elétricas inspecionou painéis elétricos, iluminação interna, aterramento, dispositivos de proteção, circuitos alimentadores de quadros gerais de distribuição em baixa tensão e circuitos em geral. A vistoria verificou anomalias e falhas de construção nas instalações elétricas da cozinha, do auditória e nos quadros de ar-condicionado. No qual após a inspeção, foi verificado que 5 dos 25 itens apresentavam grau de risco “crítico”

Flamengo e Anexa fecharam um contrato para reparação dos problemas encontrados. A empresa fez adaptações de projeto nas salas de fisiologia, na área externa do vestiário, na portaria e na sala da rouparia — este último mais preocupante. “Problema Encontrado: Princípio de incêndio na tomada de 10A / 127V, devido à ligação irregular de uma prensa térmica; Solução: Modificação do circuito alimentador para 220V e substituição da tomada danificada”, informou o mesmo relatório, ratificando o perigo das instalações.

Vale ressaltar que a Anexa foi a empresa contratada pelo Flamengo para dar um parecer sobre a tragédia do Ninho do Urubu, em fevereiro de 2019, que matou 10 jogadores das categorias de base do clube e que hoje a empresa está processando o clube pela falta de pagamento de alguns serviços prestados. Para saber mais sobre o caso, leia a reportagem completa abaixo:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui