Gasometro
Foto: Wesley Ramon /Urubu Interativo

Um sonho antigo está para virar realidade no Flamengo. Isso porque está para sair do papel, a construção de um estádio próprio. Para isso, o local escolhido é o antigo gasômetro, no centro da cidade. Apesar de ser ainda uma fase inicial de conversas e viabilidade do terreno junto a Caixa Econômica Federal, a diretoria Rubro-Negra e a torcida, já sonham com uma arena, talvez maior até do que o Maracanã. Contudo, você sabe onde fica o Gasômetro? O que é o Gasômetro?

História

O Gasômetro do Rio,  (Gasômetro de São Cristóvão ou Gasômetro da CEG) foi um local utilizado para armazenagem e distribuição de gás manufaturado na cidade do Rio de Janeiro. O local começou a ser erguido em 1905, sendo inaugurado em 1911 pela empresa belga Société Anonyme du Gaz de Rio de Janeiro, controlada pela Light, que também controlava o fornecimento de energia elétrica para a cidade.

Com capacidade de fornecimento de 180 mil metros cúbicos de gás por dia, chegou a ser considerado o maior do mundo. A empresa foi estatizada em 1969 e, em 1997 a CEG (Companhia Estadual de Gás) ganhou a concessão para o fornecimento de gás ao Rio de Janeiro.

O contrato com a CEG previa que, devido a substituição gradual do gás manufaturado pelo gás natural, o Gasômetro teria de ser desativado até o ano de 2005. A prefeitura do Rio cogitou, nesse meio tempo, definir um projeto para a transformação da área de 119 mil metros quadrados em um espaço de utilidade pública. As estruturas foram desmontadas em 2006, enquanto o destino do espaço ainda era discutido. Em 2010, a administração municipal divulgou a intenção de transformar parte da área em um bairro com residências e comércio. Contudo, o terreno ainda está lá parado, sendo agora, alvo do Flamengo.

Futuro

O projeto ainda está em fase embrionária de discussões. Contudo, o Flamengo já traça caminhos sobre o projeto de seu estádio. Isso porque a ideia  é fazer um arena maior do que o Maracanã. O tamanho em discussão é a partir de 80 mil lugares.

O terreno do Gasômetro, pertence ao Fundo Imobiliário do Porto Maravilha, gerido pela Caixa Econômica Federal. Nesse sentido, em uma live, o Presidente Jair Bolsonaro disse não ser contra a construção do estádio, mas que isso é uma negociação entre Flamengo e Caixa.

O preço do terreno vai determinar se vale a pena  mesmo o investimento na área. Há outro terreno também em estudo na zona do Porto. O Flamengo tem priorizado essa região da cidade.

Há  possibilidade de, inclusive, discutir com outras empresas projetos por ali que ajudassem no desenvolvimento da área do Porto. Só a partir do momento em que definir um terreno viável é que o Flamengo vai dar sequência ao restante do projeto. Entre os pontos a serem levantados, o principal é obviamente determinar qual a forma de financiamento, seja levantando recursos com receitas ou financiando com empréstimos.

Twitter: @diego_alarconf

Comentários do Facebook