Braz
Reprodução / Flazoeiro TV

A “palavra da moda” no momento do futebol brasileiro, se chama “SAF” (Sociedade Anônima do Futebol). Esse modelo foi adotado pelos rivais Botafogo e Vasco, devido suas dívidas e problemas estruturais. Entretando, o Flamengo rema ao contrário da SAF e o vice de futebol Marcos Braz, foi categórico, ao responder se um dia, o rubro-negro faria adesão ou não desse novo modo de gestão.

Mas afinal, o que é SAF?

Trata-se da lei que permite os clubes de futebol serem transformados em empresas. Na prática, é uma empresa cuja atividade principal consiste na prática do futebol em competições profissionais, diferentemente do modelo tradicional de clubes no Brasil, que, por sua maioria, não tem fins lucrativos.

Resumindo, o clube passa a ter um “investidor”, como por exemplo no Botafogo, com John Textor.

Braz foi direto sobre o Flamengo virar SAF um dia

Segundo o dirigente, em entrevista ao programa “fala camaradas”, do canal Flazoeiro TV,  o Flamengo está totalmente em momento contrário a esse modelo e não precisa do mesmo para se alavancar.

“É uma piada. Da maneira que o Fla está estruturado, eu tenho certeza que o caminho do Flamengo não será SAF, por preço de jogador? Não quero saber o que pagou no Vasco Cruzeiro ou Bahia.. Fla é outra prateleira, não vou dizer patamar pra não copiar o Bruno Henrique”, frisou o dirigente.

Vale lembrar que o Flamengo desde 2016, vem de uma reorganização estrutural e administrativa, que vem rendendo frutos e conquistas dentro e fora de campo.

Twitter: @diego_alarconf

Comentários do Facebook