Dorival
Diego Alarcon/ Urubu Interativo

O Flamengo faturou mais de R$ 1 bilhão em 2021. Por conta disso, o rubro-negro planejou um meta alta para a temporada atual. Nesse sentido, uma das prioridades para se chegar aos números desejados, é a venda de jogadores. Contudo, o clube ainda precisar arrecadar 50% do montante estipulado.

A princípio, o orçamento do Fla, prevê que o clube consiga arrecadar R$ 186 milhões com venda de direitos econômicos de atletas. Entretanto, até agora, foram R$ 96 milhões em negociações de atletas. Mesmo com os R$ 90 milhões que faltam, a diretoria não muda a postura de valorizar seus atletas e não vender seus ativos na primeira proposta que aparecer.

Recentemente, Lázaro teve uma proposta de 5 milhões de libras, algo em torno dos R$ 30 milhões, do West Ham que foi recusada pelo Flamengo. Nomes como João Gomes, Léo Pereira e Victor Hugo são outros ativos que a diretoria sabe que a qualquer momento serão  cobiçados pelo mercado exterior.

Em suma, todos estão com o mesmo planejamento: só serão negociados caso os interessados cheguem ao valor desejado pelos cariocas. Mesmo com a necessidade de vender atletas, o equilíbrio financeiro e o sucesso esportivo dão essa tranquilidade.

Twitter: @diego_alarconf