Flamengo
Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

A vida do Flamengo dentro de campo vai caminhando. Contudo, é no extracampo que as coisas andam pegando fogo ultimamente. Isso porque o Rubro-Negro aguarda o fim de um processo de irregularidades movida pelo Banco Central. Essa questão poderá custar nada mais, nada menos, do que R$ 127 milhões aos cofres do time carioca.

Entendendo o caso

A ação do Banco Central examina irregularidades em negociações feitas no período entre 1993 e 1998,  em moeda estrangeira. A maior parte dessas transações foi feita pelo ex-presidente Kleber Leite. Nesse sentido, a transação que mais gera barulho é a venda de Sávio ao Real Madrid (ESP) em 1997, por aproximadamente 20 milhões de dólares, mais o envolvimento de Zé Roberto, ex-meia, no acordo. A inclusão do defensor nas tratativas é o ponto de acusação do Bacen, visto que compensou US$ 8 milhões dos US$ 19,4 milhões declarados.

 

Desde 2014, o Flamengo tem penhorado o Ninho do Urubu num valor de cerca de R$ 10 milhões como garantia da dívida, enquanto se desenrolava a discussão sobre o valor. Em 2019, o Banco Central decidiu cobrar a penhora de dinheiro do Flamengo para que fosse depositado na Justiça. Entretanto, a decisão do BC foi explicada em seu agravo:
“O órgão entende que o clube Rubro-Negro tinha se reestruturado e agora tinha dinheiro para ser penhorado”.
Em outubro de 2021, o Tribunal Regional Federal do Rio aceitou o pedido do Banco Central e determinou a penhora dos pagamentos de prêmios e contratos do Flamengo, referentes aos Brasileiros de 2019 e as edições seguintes.
Em janeiro de 2022,  o juiz federal Vladimir Santos Vitovsky, da 9ª Vara Federal de Execução Fiscal da Justiça Federal do Rio de Janeiro (JFRJ) mandou executar a penhora e determinou a intimação da Globo.

Otimismo do Flamengo

O Rubro-Negro entrou com uma ação anulatória, que prevê uma boa redução no valor. A redução seria em torno de R$ 116 milhões, ou seja, R$ 127 milhões para R$ 10,6 milhões. Nesse sentido, o time carioca já tem um voto a seu favor, porém restam outros quatro para conclusão no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Outro ponto, é que pelo entendimento Rubro-negro, o envolvimento de Zé Roberto na negociação de Sávio, não representa nenhum caso de irregularidade.

Twitter: @diego_alarconf 

Comentários do Facebook