A torcida do Flamengo não ficará órfã de Gabigol. O Rubro negro e a Inter de Milão chegaram a um acordo e o artilheiro do Fla em 2019 é agora definitivamente jogador do Clube por 5 temporadas.

Foto: HEULER ANDREY/DIA ESPORTIVO/ESTADÃO CONTEÚDO

Mas e aí, você Rubro Negro, sabe tudo do artilheiro do mengão? Veja agora os números e records do camisa 9 rubro negro:

Artilheiro da Copa do Brasil: 2014 (6 gols)

Artilheiro da Copa do Brasil: 2015 (8 gols)

Artilheiro da Copa do Brasil: 2018 (4 gols)

Artilheiro do Campeonato Brasileiro: 2018 (18 gols)

Artilheiro do Campeonato Brasileiro: 2019 (25 gols)

– Único jogador da história a ser artilheiro da Copa do Brasil (4 gols) e do Campeonato Brasileiro (18 gols) no mesmo ano – 2018

– Segundo jogador (ao lado de Luís Fabiano) a ser artilheiro da Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro e Libertadores

– Doblete mais rápido da história em uma final de Libertadores (2 gols em 3 minutos)

– Segundo jogador (ao lado de Riquelme) a marcar em todas as fases da Libertadores (fase de grupos, oitavas de final, quartas de final, semifinal e final)

– Gol QatarAirways da Copa Libertadores da América de 2019 – (Prêmio dado ao gol mais bonito da Libertadores) – Contra o Grêmio pela segunda partida da semifinal

– Maior artilheiro em uma edição dos pontos corridos do Campeonato Brasileiro com 20 clubes – (25 gols)

– Jogadores com mais gols em uma edição de Campeonato Brasileiro – 8° lugar ao lado de Careca (25 gols)

– Maior artilheiro da década (de 2011 até o momento) em uma só temporada no futebol brasileiro – (43 gols ao lado de Neymar em 2012)

– Sétimo jogador a ganhar todos os prêmios (Artilheiro, Bola de Prata e Bola de Ouro) do Prêmio Bola de Prata ESPN em um só ano – ao lado de Zico (1982), Careca (1986), Amoroso (1994), Edmundo (1997), Romário (2000) e Adriano (2009)

– Terceiro maior premiado da história do Prêmio Bola de Prata ESPN (6 troféus) – atrás apenas de Zico (9 troféus) e Rogério Ceni (7 troféus)

– Quarto jogador a ser artilheiro do Campeonato Brasileiro por dois anos seguidos – ao lado de Bita, do Náutico (1965 e 1966), Dadá Maravilha, do Atlético Mineiro (1971 e 1972) e Túlio Maravilha, do Botafogo (1994 e 1995)

– Primeiro jogador a ser artilheiro isolado de dois Brasileirões consecutivos (Bita dividiu a artilharia com Toninho Guerreiro em 1966, Dadá dividiu a artilharia com Pedro Rocha em 1971 e Túlio dividiu com Amoroso em 1994)

E aí? Ta bom ? 2020 já começou, vamos ver o que o camisa 9 rubro negro vai adicionar a essa lista.

 

Comentários do Facebook