Foto: Marcelo Cortes/Flamengo

Após empate em 1 a 1 no tempo normal, o Flamengo fracassa na Libertadores e perde o título na prorrogação para o Palmeiras, em Montevidéu. Mesmo invicto, o rubro-negro sente o segundo gol de Deyverson no primeiro tempo da prorrogação e não consegue reagir.

Sem apresentar um bom futebol novamente, com atuações apagadas de Bruno Henrique, Éverton Ribeiro e Willian Arão, além da falha individual de Andreas, o Fla vacila no principal jogo do ano. Nem mesmo o apoio da torcida no Uruguai foi o suficiente para empurrar a equipe que viu o o Tri Campeonato escapar no estádio Centenário.

Logo aos seis minutos de partida, a falta de concentração do time titular, condicionada à uma jogada claramente treinada, o alviverde abriu o placar. Mayke recebeu nas costas de Filipe Luís e Bruno Henrique, e tocou para Raphael Veiga chegar batendo. Em seguida, o time de Abel Ferreira recuo com a intenção de explorar o contra ataque do Fla. Porém, por causa de uma boa atuação de Andreas Pereira, esses espaços não apareceram.

Pelo lado do Mengo, Arrascaeta procurava sair da marcação individual de Danilo, que grudou no uruguaio desde o primeiro minuto. Nesse sentido, o ataque da equipe carioca não encontrou boas soluções diante da defesa palmeirense.

Flamengo reage na Libertadores, mas vê Tri escapar

Contudo, o panorama mudou na segunda etapa. Duas boas chances surgiram, com um Palmeiras que voltou desligado. Gabigol teve a chance de empatar logo depois que Arão desviou na primeira trave, mas o camisa 9 foi com o pé no lugar de completar de cabeça.

Todavia, na individualidade do uruguaio e com o poder decisivo de Gabi, o Mais Querido empatou. Criando espaço partindo para a esquerda, Gabigol recebeu e tocou para Arrasca centralizado. O camisa 14 virou o corpo e tocou de volta para o atacante que infiltrou na área e bateu com precisão entre Weverton e a trave. 1 a 1, que deixou um fio de esperança pelo Tri na Libertadores.

Do mesmo modo, o sentimento dos flamenguistas ficou positivo com a entrada de Michael em campo. Entretanto, o atacante que vive a melhor fase da carreira jogando pela esquerda, entrou pela direita dessa vez. Porém, quando pôde resolver, Micha jogou a chance do segundo para fora. O camisa 19 foi lançado mas costas de Piquerez, enganou a marcação e bateu cruzado tirando tinta da trave.

Herói improvável e falha decisiva

Assim, a decisão foi para prorrogação em Montevidéu, deixando as duas torcidas tensas. Nesse ínterim, os dois comandantes fizeram mudanças chaves em suas equipes. No lado rubro-negro, Kenedy entrou no lugar de Bruno Henrique, enquanto Deyverson entrou no lugar de Raphael Veiga. Dessa forma, Renato tirou um jogador que esteve abaixo, mas que poderia decidir e Abel Ferreira colocou um herói improvável em campo.

Na falha de Andreas Pereira que dominou errado e furou na hora do passe, o atacante adversário teve mérito na pressão e marcou o segundo do Palmeiras. Gol que desanimou não só a Nação presente no palco da final, mas também os jogadores.

Por fim, Renato Gaúcho tentou ir para o tudo ou nada com Pedro e Vitinho, mas a falta de criatividade ainda persistia. Sem meio de campo, não existia criação ofensiva e o Flamengo assistiu, como um acidente em câmera lenta, ver um título histórico escapar, em uma temporada marcada por crises e problemas internos.

Twitter: @Victor_Andrade4.

Comentários do Facebook