O terror de todo cinegrafista que fez um filme bom é ter que fazer uma continuação que consiga entregar mais que o primeiro. Como surpreender depois de inovar? Por isso e as vezes por soberba, o segundo por muita das vezes apenas ilude e acaba decepcionando.

Foto: Flamengo

No futebol a segunda temporada sempre é mais complicada quando a primeira é boa imagina quando esse ano de estreia é espetacular. O Flamengo está mostrando em 2020 que pode conseguir continuar na crista da onda e que o incrível é apenas o normal para o esquadrão de Jesus.

Hoje voltamos a sentir toda emoção de ser rubro-negro, o Flamengo começou o jogo com tanta centralidade que o gol veio de forma natural. Ali poderia ser o momento em que nossos corações se acalmariam, contudo, em um lance infeliz do Arão que culminou com sua expulsão os corações de todos torcedores voltou a pular pelo medo da possível virada.

O jogo seguiu tenso, mas o jogador que faltava em campo foi preenchido por todos da torcida de forma sobrenatural. Do Diego Alves ao Gabigol, todos os soldados de Jesus caminharam com as costas para a rinbaceira durante todo o momento  esperando pela bola que daria o golpe certeiro. E esse golpe veio aos sessenta e dois minutos de jogo com um lindo lance que começou com o Gabriel e terminou com a linda finalização de Gerson, o Coringa.

No fim tivemos mais um gol de Gerson para mostrar que a segunda produção também pode entregar algo que seja do mesmo nível do primeiro, mesmo que o enredo seja diferente a qualidade do diretor e toda equipe sempre se sobressai.

Agora fica a menção do pós créditos, será que poderemos ter uma trilogia desse universo rubro-negro que cada vez mais mostra que independente do jeito de jogar ou atuar, no fim sempre consegue o Oscar.

Comentários do Facebook