nado artístico
Diculgação/CRF

O nado artístico brasileiro encerrou sua participação no Mundial de Budapeste. Com quatro atletas Rubro-Negras o Brasil alcançou feitos inéditos. Laura Miccuci, Jullia Catharino, Vitoria Casale e Gabriela Regly ajudaram a seleção a ter um papel de destaque na competição.

Ao todo, foram cinco finais disputadas pelos atletas brasileiros. A mais emblemática aconteceu na prova de Equipe, que é olímpica, e o Brasil não estava entre as melhores do mundo desde Kazan 2015. No dueto misto, o Brasil com a Rubro-Negra Gabriela Regly,  esteve nas finais tanto da rotina livre, quanto da rotina técnica, terminando na oitava colocação.

“Foi uma linda competição e temos muito orgulho de estar entre as melhores do mundo. Conseguimos cumprir com nosso objetivo que era alcançar às finais. Ainda temos muito trabalho pela frente e queremos evoluir ainda mais”, disse Gabriela Regly.

A seleção também esteve nas finais do Combo e Highlight.

Provas: 

Dueto misto

Livre- 8o lugar

Técnico – 8o lugar

Equipe

Técnica – 12o lugar

Livre- 14o lugar

Highlight

9o lugar

Combo

9o lugar

Dueto feminino 

Técnico- 15o lugar

Livre – 18o lugar.

Fonte: Flamengo
Twitter: @diego_alarconf

Comentários do Facebook