Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

A indefinição da Supercopa em Brasília pode se transformar em certeza da não realização na capital do Brasil. Há menos um mês da partida entre Flamengo e Atlético-MG, a CBF ainda não divulgou o local do encontro entre o vice e o campeão do Brasileirão, além do título da Copa do Brasil. Dessa forma, a ocupação de 100% dos leitos do Distrito Federal pode acabar descartando a sede.

De acordo com o R7, as UTIs para tratamentos dos pacientes com sintomas mais graves da doença nos hospitais públicos, atingiram lotação máxima. O painel InfoSaúde foi atualizado na manhã desta terça-feira (25), às 6:25h. Dos 83 leitos da rede pública, 58 estão ocupados e 25 bloqueados, além de 10 pacientes com suspeita de COVID-19 na fila de espera.

Os índices críticos divulgados agora, se aproximam das taxas registradas em março de 2021, quando não só o DF mas, todo Brasil atravessou o pico da pandemia. Na época, o governador Ibaneis Rocha determinou medidas restritivas na capital do País. No entanto, em abril, Flamengo e Palmeiras entraram em campo no Mané Garrincha e o rubro-negro se sagrou bicampeão da Supercopa. Todavia, sem a presença do público, que retornou aos estádios somente no segundo semestre do ano passado.

Por causa, da emergência constada recentemente, o governo do Distrito Federal anunciou que o Hospital da Samambaia vai ser exclusivo para internação de pacientes graves da COVID-19. Assim, 25 leitos extras foram liberados. Contudo, o poder local ainda não determinou medidas restritivas em todo território candango.

Outras capitais tomam medidas para interromper avanço da doença

Em rápido avanço por todo o Brasil, a variante Ômicron do novo coronavírus foi responsável por quase 7 mil novos casos em Brasília nesta segunda (24). Apesar do número alto de 32 mil casos ativos, somente 4 mortes foram confirmadas. Porém, o que preocupa as autoridades é a sobrecarga no sistema de saúde, tanto público quanto privado.

Por isso, em São Paulo, medidas foram tomadas. O Governo do Estado de São Paulo determinou 70% da ocupação capacidade dos estádios, além do adiamento do Desfile das Escolas de Samba. No Rio de Janeiro, a decisão sobre o Carnaval foi parecida, mas nada foi decidido em relação ao futebol.

Por fim, em meio a nova onda de casos de COVID-19, o Flamengo segue se preparando. Enquanto o grupo do Carioca estreia nesta quarta-feira (26), os jogadores comandados por Paulo Sousa treinam de olho no Fla-Flu da quarta rodada. Entretanto, a doença pode atrapalhar os planos rubro-negros. Três jogadores testaram positivo ontem, incluindo João Gomes, que se tornou desfalque para o primeiro jogo do Fla no ano.

Twitter: @Victor_Andrade4.