Foto: Flamengo

O confronto deste domingo entre lider e vice-líder do Campeonato Brasileiro pode decidir quem será o campeão do turno da competição. Com os desfalques das duas equipes, os 11 onze iniciais das duas equipes, terão modificações importantes por suspensão, lesões e convocação.

Do lado colorado, ainda com a ausência de Boschilla, Edenílson deve continuar atuando mais recuado e auxiliando a saída de bola. Marcos Guilherme deverá continuar espetado pelo lado direito e Abel Hernandez como companheiro de ataque do artilheiro e maior assistente do campeonato Thiago Galhardo. Cuesta é a grande baixa do Internacional no duelo, por ter levado o terceiro cartão amarelo contra o Vasco.
Do lado rubro-negro os desfalques serão Bruno Henrique, Rodrigo Caio, Arrascaeta, Diego e Gabigol. A grande dúvida do Mengão está em quem substituirá o craque uruguaio para o confronto de hoje. Michael sai como favorito para atuar pelo lado esquerdo, porém Dome pode utilizar o coringa Gerson na posição, inspirado na atuação contra o Barcelona em Guayaquil.

Existem diversas variáveis dentro de um jogo em alto nível, porém dois pontos serão destacados, nos quais desenvolvimento poderá ter sua base:

1) Como será o comportamento do Flamengo na saída de bola do Internacional?

Desde os tempos de Racing, Coudet faz a saída de bola de sua equipe recuando seu primeiro volante com dois objetivos principais: Ganhar superioridade numerica no terço inicial defensivo e espetar seus laterais no meio de campo adversário, visando atacar pelos lados e encontrando mais jogadores dentro da área, em especial sua dupla de ataque.
Porém, para conseguir agredir seu adversário, é necessário que a bola chegue ao terço final e o time gaúcho encontrou dificuldades em alguns jogos da temporada, em especial os Gre-Nais do ano. Renato Gaúcho montou uma equipe com 3 volantes marcando em bloco médio e conseguindo com exito reduzir as opções de passe do meio de campo do Internacional.
O Flamengo não irá atuar com 3 volantes, porém pode atuar com Vitinho mais recuado e Thiago Maia mais avançado, para conseguir preencher melhor a região do círculo central e forçar o Inter a apelar para bolas mais longas. Sem seu zagueiro com passe mais qualificado, isso pode gerar bastante dificuldade para o time de Coudet. Edenílson tem nos últimos jogos ajudado bastante na construção colorada encostando mais em Lindoso e facilitando a quebra da primeira linha. Pode ser uma boa alternativa para que a bola chegue no campo de defesa do Flamengo.


2) Como será a marcação do Internacional no momento defensivo?

Dome deve posicionar o Flamengo num bloco médio, onde deverá sem a bola buscar transições ofensivas no espaço entre Lindoso e Edenílson e, com a bola, buscar construir como seus atalhos já conhecidos: a dupla Everton Ribeiro/Isla pelo lado direito e Vitinho se associando com Pedro, aproveitando os espaços que o centro-avante gera. Pela esquerda, se Michael for o escolhido, buscará emular os movimentos de Bruno Henrique buscando superioridade qualitativa como ponta. Se a escolha for por Gerson, o meio de campo irá fechar mais os espaços e buscar atacar de forma mais apoiada com Filipe Luís.

Já o Inter pode ter algumas variações na forma se defender contra o atual campeão brasileiro e da América. Normalmente o colorado se defende num 4-4-2, onde o principal movimento em relação a formatação do time no ataque é o alinhamento dos dois volantes da equipe.

É possível que o time gaúcho possa fazer uma pressão inicial ao Flamengo com seus dois atacantes e subindo sua linha de marcação para explorar a ainda problématica transição defensiva que Gerson e Thiago Maia sofrem, acionando Marcos Guilherme.
Como também é possível que Galhardo se junta a linha de meias e ajude no trabalho sem a bola, como aconteceu na vitória contra o Galo, onde o Internacional teve somente 33% da posse, após marcar com 8 minutos de jogo. A postura provavelmente não será tão defensiva se o placar não estiver favorável, mas é possível que Coudet tenha um plano de dar a bola ao Flamengo e buscar atacar em transições ofensivas.

É bastante dificil prever como o jogo será desenvolvido, dado todas as alternâncias que pode ter devido a diversas situações como gol, expulsões e mudanças táticas promovidas durante o jogo. Porém a expecativa que de o jogo terá boas alternativas que Dome e Coudet desenvolveram durante esse belo jogo que nos aguarda no domingo.

Comentários do Facebook