Flamengo demora para engrenar por conta de entrosamento, mas leva seu trigésimo segundo título da taça Guanabara. O Boavista justificou sua participação na final e fez jogo duro diante de um time que por ser reserva não havia ainda uma sonoridade entre os jogadores.

Reprodução Flamengo

Podemos separar essa partida em três atos; No primeiro ato, o Boavista surpreendeu a todos e conseguiu controlar a partida conseguindo inaugurar o placar já aos seis minutos do primeiro tempo. Em seguida o time  de Saquarema quase fez o segundo gol, que deixaria a vitória encaminhada para o alviverde.

No segundo ato, o Flamengo começou a encaixar as triangulações deixando os pontas Michael e Vitinho sempre em posição de partir para o embate com o lateral adversário. Porém, o gol saiu em uma joga ensaiada de escanteio entre Vitinho e Diego que com um belo chute de fora da área com desvio conseguiu o empate.

O segundo tempo foi o último ato, porque toda astúcia do Boavista durante o primeiro tempo não entrou no segundo, fazendo do Flamengo o grande protagonista do jogo com um ataque contra defesa. E mesmo assim o gol do título só veio a acontecer faltando oito minutos para o jogo acabar, Gabigol recebeu um toque magistral de Pedro que com um toque tirou do goleiro para decretar o segundo título do ano.

Com esse resultado o Flamengo garantiu sua vaga na final do campeonato carioca, caso conquiste a taça Rio e não tenha nenhum clube com mais pontos  que o rubro-negro, não haverá final e o Flamengo será o grande campeão do Rio de Janeiro.

Por Juan Pereira

Comentários do Facebook