Foto: Alexandre Vidal/Flamengo
Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

O jogo mais importante do ano do Flamengo acontecerá nas próximas horas, mas um assunto mal resolvido poderá deixar um clima péssimo antes da grande final contra o Liverpool, pelo Mundial de Clubes. Trata-se de uma revolta por parte dos jogadores com Rodolfo Landim. O presidente do clube decidiu brecar o pagamento das premiações dos títulos da Libertadores e do Campeonato Brasileiro aos funcionários, o que gerou insatisfação por parte do elenco. A informação é de Cahê Mota, Eric Faria e Janir Jr (GloboEsporte.com).

Antes do treinamento desta sexta-feira, em Doha, os capitães Diego Alves, Diego Ribas e Everton Ribeiro tiveram uma conversa com Marcos Braz, Bruno Spindel e Paulo Pelaipe, para conversar sobre a insatisfação ao saber que Rodolfo Landim teria brecado o pagamento aos funcionários do clube, que segue indefinida.

Anteriormente teria sido definido que 30% da premiação seria destinados aos funcionários. As partes teriam combinado que o valor referente a Libertadores fosse pago até sexta-feira, dia 20, enquanto o Brasileirão seria para o dia 23. Com o imbróglio, Marcos Braz, determinou que a premiação fosse suspensa até que tudo seja resolvido.

Em entrevista ao GloboEsporte.com, Rodolfo Landim disse que teria pedido um tempo para avaliar tudo.

“O que houve foi questionamento sobre o critério de rateio quando chegou ao RH. Pedimos um tempo para avaliar. Até porque, havia diferenças em relação ao Brasileiro. Será analisado e será pago”.

De acordo com a reportagem, houve uma movimentação para que apenas os jogadores e a comissão técnica de Jorge Jesus recebessem os prêmios, o que gerou insatisfação de um dos líderes do time que teria dito em mensagem de aplicativo para Marcos Braz.

“Desse jeito não tem como ir para o jogo”.

Ao todo, juntando todas as conquistas do Flamengo, o valor total das premiações chegam em O valor das premiações supera a casa dos R$ 70 milhões.

Pelos títulos da Libertadores e do Brasileirão, o Rubro-Negro recebeu da Conmebol, da CBF e de patrocinadores cerca de R$ 127,3 milhões e planejava repassar R$ 67,2 ao grupo. O montante, por sua vez, cresceu. Todos os 22 milhões de dólares da disputa continental, por exemplo, foram destinados ao grupo.

Comentários do Facebook