Bruno Henrique concedendo entrevista após o empate contra o Vasco que terminou em 4 a 4. Foto: Reprodução
Bruno Henrique concedendo entrevista após o empate contra o Vasco que terminou em 4 a 4. Foto: Reprodução

Em tempos áureos – há aproximadamente 40 anos atrás – os campeonatos estaduais tinham relevante importância no cenário brasileiro. O Brasil, por suas dimensões continentais, viu a importância de campeonatos regionais, para que o futebol fosse movimentado em todo o território nacional. Porém, atualmente, em meio a um “futebol” cada vez mais profissional, clubes organizados financeiramente – leia-se Flamengo, Atlhético Paranaense e Grêmio por exemplo – e que vislumbram sucesso em campeonatos “maiores” no decorrer do ano, não vêem os campeonatos estaduais com tanta relevância.

Já há alguns anos o Flamengo ameaçava jogar o campeonato carioca com times alternativos e até mesmo come times de sua base. Não cumpria tal ameaça por causa de obrigações contratuais com a TV Globo, detentora dos direitos de transmissão dos jogos.

Findado o contrato entre Flamengo e TV Globo e, obrigado a dar férias ao seu time profissional até os últimos dias do mês de janeiro de 2020, o rubro-negro não pensou duas vezes e mandará seu time sub-20 a campo para disputar o campeonato estadual. Eis que os campeonatos estaduais tornaram-se pré-temporadas de luxo para alguns times do futebol brasileiro.

Há ainda o fato dos jogos do Flamengo não serem transmitidos na TV, por conta de falta de acordo entre Flamengo e TV Globo, o que esvazia ainda mais o Cariocão.

Discussão sobre gigantismo e soberba a parte, o Flamengo deixou de ser explorado e passou a ser o protagonista de verdade no futebol brasileiro, exigindo, em dinheiro, quanto realmente vale para que os veículos de comunicação explorem sua valiosa imagem, tanto que se dá ao luxo de sequer incluir os 18 milhões de reais – cota de TV do campeonato carioca – em seu orçamento para o ano de 2020.

A nova era que o Flamengo impõe aos seus adversários dentro de campo, também chegou ao campeonato carioca, aos contratos de transmissões de seus jogos e, por fim, à forma do torcedor enxergar o futebol no Rio de Janeiro e, talvez, no resto do país também.

Aguardemos que rumo o futebol carioca tomará nos próximos anos, pois, o rumo do Flamengo tem sido a ponta de cima do futebol carioca e brasileiro.

Saudações rubro negras.

Comentários do Facebook