Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Em janeiro de 2020, o Flamengo acertou a compra da revelação do Campeonato Brasileiro 2019. Autor de 9 gols e 5 assistências na competição, Michael foi o grande destaque do Goiás e ajudou no bom desempenho do esmeraldino na competição, alcançando o 10° lugar e lutando por vaga na Taça Libertadores até as últimas rodadas.

Com o aval de Jorge Jesus, o Mais Querido desembolsou cerca de R$ 34 milhões e fez um alto investimento no atleta. Nos primeiros meses no clube, Michael conseguiu fazer bons jogos com o ex-treinador rubro-negro, onde se destacou em alguns clássicos e em jogo da Taça Libertadores da América, contra o Junior Barranquilla. O técnico português foi embora para o Benfica no meio do ano e, desde então, Michael foi apequenando cada vez mais seu desempenho no clube.

No início do trabalho de Domenèc Torrent, chegou a ter algumas oportunidades, em especial o confronto contra o Santos na Vila Belmiro, em jogo válido pela 6ª rodada do Campeonato Brasileiro. Michael participou ativamente do jogo e deu o passe para o gol da vitória rubro-negra, marcado por Gabi. Contudo, com a passagem do técnico catalão no clube, o atleta se tornou uma peça pouquíssimo útil para a equipe, principalmente pelo péssimo desempenho nos poucos minutos que teve em campo.

Com a chegada de Ceni, Michael voltou a ter oportunidades no time titular, em especial no primeiro jogo do treinador no comando do Fla: ida das quartas de final da Copa do Brasil, contra o São Paulo. Apesar da boa participação no jogo, onde a equipe atuou de forma mais reativa, desperdiçou grandes oportunidades durante a partida. Mengão acabou perdendo a partida e a vaga para o tricolor paulista. Com o desenvolvimento do trabalho de Rogério, Michael foi obtendo menos oportunidades e sendo menos utilizado, até menos que no período onde Dome treinou a equipe. E nas pouquíssimas aparições nos segundos tempos dos jogos, demonstrava dificuldades para fazer simples jogadas, irritando a torcida.

Com o título brasileiro e o calendário atropelado , o elenco principal recebeu folga de 15 dias. Enquanto isso, uma equipe formada, em sua maioria, por jogadores da base rubro-negra, atuaram nos primeiros jogos do Cariocão. Michael abriu mão de suas férias e buscou “renascer” seu futebol no clube. Contudo, as 3 partidas em que disputou no Estadual só demonstraram que, na verdade, Michael ainda não tem condições de fazer parte do plantel rubro-negro.

Michael demonstrou ter dificuldades muito próximas de jogadores que estão dando seus passos no profissional. O jogador teve problemas para se associar com o lateral-esquerdo Ramon e com o setor ofensivo da equipe. Não conseguia trocar passes ou gerar opções de ataque. Prendia demais a bola e buscava, através de jogadas individuais, ser produtivo. Porém, enfrentando defesas bastante fechadas, não teve espaço para carregar a bola e não conseguia construir jogadas ofensivas, através do drible ou seu embate mano a mano com os adversários.

E essa é a tônica da passagem de Michael no Flamengo. O jogador se destacou em 2019 no Goiás em um ambiente completamente diferente. A equipe goiana atuava num 4-2-3-1 em que o jogador era o ponta-direita ofensivo da equipe, que possuía boa proteção para atacar pelo lado no mano a mano e principalmente ter espaço para construir jogadas, em transições ofensivas. O Goiás era uma equipe muito reativa e pouco trabalhava com a bola durante os jogos, assim Michael era a válvula de escape da equipe.

Já no Flamengo, que trabalha num 4-4-2/4-2-3-1 onde os jogadores ofensivos de lado de campo precisam construir com o meio de campo, Michael não tem noções técnicas e táticas para jogar. Além disso, o Flamengo é uma equipe que busca ser protagonista de quase todos os jogos, buscando ter a bola e se impor ao adversário. Desta forma, Michael não tem como explorar suas melhores qualidades: o embate mano a mano e as transições ofensivas em contra-ataques. Nas poucas vezes em que o Flamengo jogou com menos posse de bola, o jogador foi útil, todavia estes jogos são exceções e, mesmo nesses jogos, Michael não conseguiu render em alto nível na equipe.

Dito posto, a constatação clara é que o Flamengo fez um péssimo investimento em Michael e que ele não tem condições de ser útil ao Flamengo em 2021. Por conta dos valores pagos e principalmente pela desvalorização do atleta a cada dia que veste o manto rubro-negro. O Flamengo precisa emprestá-lo com urgência, tanto para conseguir no futuro reaver parte do prejuízo financeiro, quanto para a carreira do próprio jogador. Michael tem uma história de vida de muita luta, demonstra ser um homem de caráter que merece oportunidades. Entretanto, essas oportunidades não podem ser dadas a ele, dado a exigência em jogar no atual bicampeão brasileiro.

Concordam ou discordam?

SRN

Twitter: ds_fortunato

(Dados: SofaScore)

1 COMENTÁRIO