Técnico Paulo Sousa. Foto: Gilvan de Souza.
Técnico Paulo Sousa. Foto: Gilvan de Souza.

Após a vitória de 1 a 0 do Flamengo, sobre o Vasco, na última quarta-feira (16), Paulo Sousa concedeu entrevista coletiva no Maracanã. Uma das perguntas foi em relação ao rodízio dos jogadores. A princípio, Paulo fez diversas substituições na partida, mas a indecisão entre João Gomes e Andreas continua.

A saber, o Mister optou por começar o jogo com Andreas Pereira, que voltava de suspensão. No intervalo, o técnico trocou o belga por João Gomes. Sendo assim, o professor foi questionado na coletiva sobre a substituição dos meias com frequência:

Já disse que não quero que nossos adversários temam os nosso jogadores que estão em campo, mas sobretudo a nossa camisola, isso é a primeira coisa. Por isso, penso que é a própria equipe que tem que fazer a grande diferença. São dois jogadores muito parecidos (Andreas e João Gomes), dois jogadores de transição, com muita dinâmica

Depois disso, Paulo Sousa completou:

João com muito mais capacidade de duelo individual, de confrontos diretos, onde podemos superiorizar-nos através da mesma capacidade que o João tem. Depois, a dinâmica é muito parecida. São os dois dentro do que temos no elenco, a nível de meio campo, os dois jogadores mais ou menos parecidos. Por isso, penso que o momento do Andreas é importante. Eu poder reativar e motivar

A princípio, ambos jogadores possuem números parecidos pelo Flamengo na temporada. Logo, aumenta mais ainda a dificuldade em escolher apenas um para ceder mais espaço no time titular.

Por fim, o Mengão volta a campo no domingo (20), às 16h, contra o mesmo Vasco, pelo duelo de semifinal do Campeonato Carioca.