Mãe-Pedro-Flamengo
Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

A boa fase de Pedro pelo Flamengo, fez o jogador voltar a entrar no radar da Seleção Brasileira, que de fato, nunca saiu. Tite gosta muito do camisa 21, mas a falta de sequência impedia o atleta de ter as suas chances na seleção principal. Com Dorival, o artilheiro vem de bons jogos fazendo gol e dando assistências.

Reserva, Pedro via Paulo Sousa fazer exigências que não condiziam com as características do atleta. Após a final da Supercopa do Brasil, contra o Atlético-MG, em fevereiro deste ano, o camisa 21 se desmotivou de vez ao sequer ser utilizado no confronto decisivo. A partir de então, ele passou a tratar a saída do Flamengo como uma boa opção.

— Aquele momento foi o mais complicado mentalmente neste período no Flamengo. Foi um momento onde eu não estava tendo tantas oportunidades, a não entrada na final contra o Atlético-MG me deixou frustrado e eu ia para os jogos e treinamentos já pensando que não ia dar certo. Ali eu perdi uma coisa que eu tenho muito forte que é meu emocional, minha parte mental. Naquele momento, eu estava um pouco abalado e, sim, eu pensava na janela para ver o que seria melhor para minha carreira. Mas o momento agora é de focar e pensar no Flamengo. Estou tendo as oportunidades, jogando jogos importantes. Vou querer sempre jogar e ter sequência, disse.

Desse modo, com Dorival, Pedro passou a ter participações ativas na equipe. Além de ter virado o artilheiro da Libertadores.

Comentários do Facebook