Análise tática: partida ruim do Fla, tem produções baixas táticas e técnicas

Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

O Flamengo começou o jogo no Castelão mais uma vez usando um 4-2-3-1 , porém dessa vez com dois pontas de diferentes características: enquanto Michael abria o campo buscando gerar espaços para Everton Ribeiro trabalhar pelo centro bastante desconfortável, Vitinho fechava mais para o meio em busca do mano a mano com Samuel Xavier.

Jogando em um bloco médio, sofreu bastante com a saída de bola bastante pressionada pelo Ceará principalmente no primeiro tempo. Arão afundava para conseguir aliviar, porém o time dessa vez sentiu bastante a falta de Filipe Luis, pela partida bastante ruim de Renê , que além de não conseguir construir de trás, teve bastante dificuldade na marcação de Leandro Carvalho.


O clube cearense veio a campo com duas linhas de 4 bastante compactas marcando também em um bloco médio: Fernando Sobrasl dessa vez jogando pela esquerda, com a função de marcar os avanços de Isla, um dos poucos rubro-negros que tecnicamente foram bem hoje. O objetivo era buscar acelerar nas costas dos laterais em busca do atacante Cléber.

O Flamengo até conseguiu no primeiro tempo do jogo criar oportunidades de gol, explorando os espaços deixados pelas linhas cearenses, porém com Gabigol, Vitinho e Michael tecnicamente muito abaixo perderam grandes oportunidade de abrir o marcador no primeiro tempo, que no final fizeram bastante falta.


A segunda etapa começou com o Ceará pressionado a saída de bola rubro-negra e em duas bolas paradas, conseguiu em 10 minutos chegar ao placar final do jogo. Gustavo Henrique e Léo Pereira foram muito em ambos os lances permitindo o cabeceio de Luiz Otavio e a finalização de Charles livres na pequena área. Erros técnicos claros que em um jogo equilibrado custam 3 pontos em um campeonato de pontos corridos.

A partir daí, Dome buscou mudanças no time, colocando 2 centro-avantes, abrindo Gabigol e trazendo Diego para volância visando qualificar o passe. Porém tanto mentalmente quanto tecnicamente o time sucumbiu e foi totalmente controlado. O Ceará marcando em uma linha baixa quase não foi atacado e perdeu algumas oportunidades de conectar contra-ataques, que poderiam fazer o placar ficar ainda mais elástico.
No fim Dome errou ao escalar Everton Ribeiro no meio, limitando muito o trabalho de Isla no lado direito e desconectando o camisa 7 da Gávea do jogo atuando atrás de Gabigol. Porém as pessímas atuações de alguns jogadores precisam ser citadas: Michael e principalmente Vitinho foram muito abaixo, principalmente o camisa 11 que foi bastante displicente em algumas jogadas. A dupla de zaga além de ter dificuldades para saída de bola, foram mal demais nos lances dos gols cearenses. Thiago Maia e Renê também tiveram partidos abaixo da média.
O Flamengo ainda é um equipe instável nos seus jogos e já deixa claro que vai sofrer com instabilidades no decorrer da temporada. Domènec além de acertos nos sistema defensivo, principalmente na bola parada, precisa ter mais cuidado em algumas testes que vem fazendo, tanto num contexto tático, quanto técnico. Agora é focar os dois jogos no Equador e buscar a classificação, visando focar mais no campeonato Brasileiro

Quer receber notícias do Mengão em seu celular? É fácil! Mande uma mensagem no Whatsapp para o número (21) 96534-7050.