Início Destaque Paulo Sousa enaltece mobilidade posicional de Arão em distintas funções

Paulo Sousa enaltece mobilidade posicional de Arão em distintas funções

Arão atuando na zaga, sob o comando de Rogério Ceni
Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Um dos jogadores mais criticados pela torcida tem sido o Willian Arão. Antes do jogo, quando o Flamengo entrou no campo do Maracanã para enfrentar o Talleres, pela Libertadores, o nome do atleta foi bastante vaiado.

No entanto, após sair do confronto com a vitória por 3 a 1, o técnico Paulo Sousa concedeu entrevista coletiva e fez uma análise sobre questões táticas que facilitaram o rubro-negro a ter um bom rendimento e colocou grande parte na conta de Arão, por conta da versatilidade e mobilidade posicional do camisa 5.

“Sobretudo alguns elementos que ajudam bastante nessa mesma chegada de bola. Tem a ver com o início da nossa construção. E sem dúvida uma palavra extraordinária é para o Arão porque a interpretação dele nesses dois jogos… Claro que ver o jogo de frente é completamente diferente de estar no meio. E ter umas dinâmicas de procura de posição para continuar ver o jogo de sempre que é para poder velocidade e verticalidade ao jogo. Mas o adversário hoje tomou decisões onde as interpretações, sobretudo pelo nosso corredor direito com o Arão, foram bastante extraordinárias e nos ajudaram na comunicação com os jogadores entre linhas com o Everton. Seja um pouco mais alto, por dentro ou por fora, essa mobilidade posicional permitiu à equipe ir crescendo e chegando mais rápido para poder encontrar mais espaços”, explicou Paulo Sousa.

Fla
Willian Arão fez o gol da vitória do Fla diante do Vasco.
Gilvan de Souza/Flamengo

“O adversário não tirou profundidade, e nós temos que melhorar quando os adversários nos retiraram a profundidade. E isso nós já falamos. Temos que encontrar soluções com a qualidade que temos de jogadores em espaços curtos para sermos determinantes e podermos fazer gols que nos permitam ter esse mesmo espaço. Uma palavra muito positiva para todo o time, mas sobretudo ao nosso corredor direito com o Arão“, completou, dando moral ao volante.

Não é a primeira vez que Arão atuou como zagueiro. Com as lesões de Pablo, Fabrício Bruno e Rodrigo Caio, o volante voltou a atuar na posição que foi campeão brasileiro em 2020 com Rogério Ceni.

VEJA MAIS 

 

Comentários do Facebook
%d blogueiros gostam disto: