Carlos Eduardo treinando pelo Flamengo em 2014. Foto: Gilvan de Souza/Flamengo
Carlos Eduardo treinando pelo Flamengo em 2014. Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

Toda vez que o Flamengo acerta alguma contratação, vários memes circulam pela internet. Seja para brincar, ou “zoar” o novo atleta rubro-negro. Porém, um em questão, é o do ex-jogador do Fla, Carlos Eduardo. Após ser dispensado do Rubro-negro e ter retornado ao Rubin Kazan, da Rússia, o meia disse, em 2014, que nenhum jogador iria querer jogar no clube.

A frase ficou bastante conhecida na internet e muitos torcedores rivais fizeram chacota com o que disse Carlos Eduardo. Ainda em 2014, o Flamengo estava no início do projeto que levaria o clube a um patamar muito superior e que muitos torcedores não saberiam o que viria pela frente. Ainda na gestão Bandeira de Mello, o Rubro-negro começava a se organizar para pagar suas dívidas, e para anos depois, passar a pensar em ter elencos de qualidade para brigar por títulos importantes.

Carlos chegou ao Flamengo por empréstimo junto ao Rubin Kazan, da Rússia. O jogador chegou no Fla em 2013 e conquistou a Copa do Brasil daquele ano. Em 2014, quando encerrou seu contrato com o Rubro-negro, o jogador conquistou a
Taça Guanabara e o Campeonato Carioca. Já na Rússia, o meia falou do momento conturbado que o Flamengo vivia e foi aí que disse a famosa frase.

“Claro que é chata a situação como o Jayme saiu e, agora, o André. O torcedor tem todo o direito de cobrar, já que paga ingresso. Mas não pode chegar a esse ponto (de agressão). Isso mancha o clube, que fica mal visto perante a todos. Aqui na Rússia falaram disso. Sofri uma pressão muito forte e, muitas vezes, exagerada. Daqui a alguns anos, ninguém mais vai querer jogar no Flamengo”.

O jogador falou sobre o caso de pressão por parte da torcida, que ficou sabendo de assuntos internos no clube.

Desde que saiu do Flamengo e retornou para a Rússia, o jogador foi parar no Atlético-MG, em 2016. Desde então não conseguiu jogar o “bom” futebol. Do Galo foi parar no Vitória, da Bahia, em 2017. No ano seguinte de transferiu para o Paraná, e ainda em 2018, no mês de agosto, foi para o Coritiba. No meio de 2019, o atleta não teve o contrato renovado e não deixou saudades no Coxa.

Cadu atuou apenas 148 minutos distribuídos por cinco jogos incompletos, sem nenhum gol marcado. Com um salário de R$ 60 mil por mês, o clube gastou pelo menos R$ 600 mil com o atleta. O Coritiba tentou realizar o desligamento do atleta antes, mas com o respaldo da Lei Pelé, que não permite rompimento de contrato enquanto o atleta está machucado, não foi possível. Mesmo assim, Carlos Eduardo já havia sido informado que não permaneceria.

Pelo Flamengo, Carlos Eduardo atuou em 48 oportunidades, marcando apenas um gol com a camisa rubro-negra.

Comentários do Facebook