Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Diversos grupos políticos compõem a atual diretoria do Flamengo, liderada pelo presidente Rodolfo Landim. Com a crise que o time enfrenta, o lendário ex-presidente Márcio Braga, aliado da atual gestão rubro-negra, questionou a postura silenciosa de Landim e da influência do vice de relações externas, Luiz Eduardo Baptista. Bap respondeu e disse que Márcio não sabe nada do clube e só quer atenção.

A derrota diante do Ceará no Maracanã foi o estopim para instalar a crise no futebol rubro-negro. Após reuniões internas, foi sacramentada a permanência do treinador Rogério Ceni.

Márcio expôs em entrevista ao blog Uol que existe um desconforto interno na diretoria e nos grupos de apoio a Landim que estão insatisfeitos com a situação do futebol. Isso intensifica as discordâncias entre as correntes.

Márcio ainda salientou que é amigo pessoal do Landim. Porém, enxerga uma disputa pelo poder entre Bap e o vice de futebol Marcos Braz. Segundo Braga, o Bap é quem tem o comando sob o clube.

Bap faz parte do Conselhinho do futebol que participa das discussões com o departamento de futebol. As reuniões desses grupos durante a segunda-feira, decretaram a permanência de Rogério Ceni no comando da equipe.

A sugestão dada por Márcio Braga não surtiu efeito. Landim se vê na obrigação de agir, e não de falar. Para o ex-presidente, essa postura silenciosa só inflama o racha dentro do clube.

Comentários do Facebook