Foto: Reprodução / Premiere

De acordo com o comentarista Pedro Ivo Almeida, da ESPN, os áudios do VAR de Flamengo e Chape não serão divulgados pela CBF. O jogo que terminou no empate em 2 a 2 entre as equipes foram marcados por erros da equipe de arbitragem.

Segundo o jornalista, os áudios do VAR de Flamengo e Chape não vão ser publicados porque não houve revisão do árbitro de vídeo dos lances reclamados: um pênalti não marcado em cima do atacante Gabigol e um impedimento dado em ataque no qual o mesmo Gabriel estava atrás da linha do meio-campo (ou seja, não há impedimento).

Além disso, a própria Confederação confirmou que os dois momentos não tiveram revisão do VAR. Portanto, não há audios para serem divulgados no site da entidade, o que virou prática há alguns dias. Nesse sentido, vale lembrar que a CBF informou anteriormente que iria divulgar a íntegra de “imagens e áudios das revisões realizadas pelo VAR”. Ou seja, “lances em que o árbitro vai até a cabine de revisão ou quando há uma revisão factual com mudança da decisão de campo”.

Dessa forma, a diretoria do Flamengo foi ao STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) por causa dos erros cometidos na Arena Condá. Assim, o clube entrou com um pedido contra o árbitro Dênis da Silva Ribeiro Serafim e seus auxiliares pelo artigo 259 (deixar de observar as regras da modalidade) do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva).

O objetivo do rubro-negro é que a equipe de arbitragem sofra uma “pena educativa” e passem por reciclagem, ficando afastados das partidas da Série A do Brasileirão. O artigo 259 ainda prevê uma suspensão de 15 a 120 dias.

Se inscreva no canal do Urubu Interativo no Youtube!!!

Comentários do Facebook