Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Como o mundo da voltas, não é? E deu para Michael, jovem jogador do Goiás que passou por uma vida difícil na infância, o atacante tinha rotina bem diferente até três anos atrás e hoje é a quarta maior contratação da história do Flamengo. As dificuldades de Michael iam muito além da luta nos campos de terra para buscar uma oportunidade em um clube profissional.

Em entrevista à Rádio Sagres, Michael revelou detalhes do passado no mundo das drogas, do tráfico e da violência. O jogador afirma que quase foi morto e que encontrou na religião uma forma de trilhar outro rumo na vida.

– Eu gostava de mexer com tráfico, gostava só de coisa errada. Depois da sexta vez que tentaram me matar, Deus disse para mim “chega, né!”. Fui para a igreja e uma mulher disse tudo o que aconteceu na minha vida. Falei que se Deus for bom, ele vai ter misericórdia de mim – disse o atacante do Goiás, que contou como era seu temperamento:

– Tentaram me matar seis vezes. Eu era muito brigão no terrão, sempre fui custoso, ‘galudinho’. Também era por tráfico. Acabei vendendo droga, acabei fumando e acabei roubando. Fiz muitas coisas e não tenho orgulho. Não tenho orgulho, não. Mas foram coisas que aconteceram na minha vida e eu peço perdão – afirmou Michael à Rádio Sagres

Comentários do Facebook