Foto: Ricardo Moreira/Estadão

Obsessão ou objetivo, chame como achar melhor, mas assim pode ser taxada a atual relação entre Jorge Sampaoli e o Flamengo. O treinador argentino chegou “perto” de alcançar o rubro-negro no ano passado, fincando em segundo lugar na disputa do Campeonato Brasileiro, finalizando a temporada santista com um 4×0 para cima do campeão, na Vila Belmiro.

Esse seria o último jogo em que Sampaoli estaria comandando o Santos na beira do campo, as partes não chegaram em um comum acordo e o contrato foi rescindido de imediato. Procurado pelo Palmeiras, Sampa fez inúmeras exigências para aceitar a proposta, entre elas, a clarividente obrigação de alcançar o Flamengo, mas as negociações com o clube alviverde também não tiveram um final feliz.

Sem clube, Sampaoli dava sinais de que estaria a espera de um em específico. Talvez a “indefinição” do futuro de Jorge Jesus tenha intrigado o treinador com passagens por Copas do Mundo, e talvez, o rubro-negro passaria ser a sua obsessão na carreira.

Com Jesus prestes a renovar seu contrato com o Mais Querido, a obsessão de Sampaoli passa a ser seu maior objetivo. Objetivo direto, mas não simples: se igualar ao Flamengo e o alcançar.

Fechado com o Atlético Mineiro para 2020, novas exigências foram feitas: investimentos em contratações para fortalecer o elenco e assim pode brigar na única competição que resta ao Galo, o Brasileirão. Seja em qual for o discurso, Jorge Sampaoli não deixa de citar o Flamengo, seja no desejo de um dia treinar a equipe, ou seja na busca implacável de alcançar o patamar do rubro-negro. Resta saber o que Fla é para Sampaoli, objetivo ou obsessão?

Comentários do Facebook