Foto: Wesley Ramon/Urubu Interativo
Foto: Wesley Ramon/Urubu Interativo

O Flamengo venceu mais uma no Campeonato Carioca. A vítima da vez foi o Madureira, que até conseguiu suportar um pouco o forte ataque Rubro-negro. Porém, a defesa do tricolor da zona norte cedeu, e perdeu por 2 a 0. Com um show da torcida, o Maracanã recebeu 64.576 torcedores, com um público pagante de 60.054. Após a vitória, o técnico Jorge Jesus falou sobre o jogo e o show da torcida.

“Tivemos um ritmo muito alto, com deslocamentos, e fizemos o Madureira cansar. E foi assim nos últimos 15 minutos. Empurramos o Madureira e fomos em busca dos gols. Parabéns ao Flamengo pelo jogo. O Maracanã com 64 mil pessoas não é normal”, disse Jorge Jesus.

Perguntado sobre a Supercopa, o treinador destacou que a vitória sobre o Madureira foi mais um jogo que serviu como preparação, para a partida do dia 16 e ainda aproveitou para alfinetar alguns jornalistas.

“Esse foi mais um jogo que nos deu a possibilidade para preparar para o dia 16. Ao contrário de alguns comentaristas que falaram que não respeitamos essa competição. Colocamos todos para jogar, isso não é respeitar a competição?”

Perguntado sobre a estréia de Léo Pereira, o Mister elogiou o camisa 4 e que o zagueiro está se adaptando ao estilo de jogo do técnico.

“Léo Pereira é um jogador mais leve, o Gustavo é mais poderoso no um contra um, no jogo aéreo. O Léo tem se adaptado um pouco melhor a essa ideia de jogo”.

O técnico do Flamengo foi perguntado sobre a tragédia no Ninho do Urubu.

“Eu nao estava aqui quando essa tragédia aconteceu. Nunca vamos tirar a dor de quem perdeu um filho. Tentamos homenagear o dia passado um ano, não só a equipe, todos os torcedores. O que podemos fazer hoje é o que fizemos jogar, recordar, sentir a dor deles”

Sobre a a dificuldade das famílias entrarem no Ninho do Urubu, na tarde deste sábado.

“Uma pergunta que não posso responder porque passa por questões jurídicas. Não sei o que está passando, mas queria dizer a toda a imprensa: não façam disto uma arma política, respeitem a dor deles”.

Para finalizar, Jorge Jesus falou sobre a escolha entre Fluminense ou Boavista. Para o treinador, não há time ideal.

Jorge Jesus: “Não escolhemos adversários. Se for o Fluminense, será o Fluminense. Se for a outra equipe… Com todo respeito, mas não nos importamos com os adversários. Respeitamos, fizemos isso ano passado e vamos continuar fazendo”.

Comentários do Facebook