Cuca - Foto: Reprodução
Paulo Sousa segue em processo de ‘fritura’ no Flamengo. Depois de não conseguir fazer o time ter bom desempenho após seis meses de trabalho, o treinador pode ser demitido do clube a qualquer momento, e nomes como do antigo técnico do Atlético-MG, o Cuca, começa a ganhar forças nos bastidores.
No entanto, em contato com o Jornal O Dia, Cuca garantiu que não foi procurado pelo Flamengo. Para o treinador ele não pode cogitar em assumir um projeto com o Mais Querido, enquanto o clube tiver um técnico no comando.
“Eu não tenho o que falar. Não tenho nada para falar. Não fui procurado (pelo Flamengo). Eu continuo no meu projeto aqui. Como vou dizer que topo um projeto (do Flamengo) que não existe e com treinador trabalhando?”

Cuca também comentou para o site UOL, sobre as declarações e ameaças do irmão para um torcedor do Flamengo. Afirmando que ligou para o irmão, o técnico optou por ouvir o outro lado da história para emitir uma opinião mais precisa.

“Ele não atendeu. Mora no mato, e a internet é ruim. Vou lá falar com ele e depois me pronuncio sobre o assunto”, disse.

IRMÃO DO CUCA AMEAÇA TORCEDOR DO FLAMENGO

Sem nem mesmo ter conversado com o Flamengo, o nome do técnico Cuca já foi envolvido em uma polêmica na noite desta segunda (06). Após cobranças para a diretoria de um torcedor do Rubro-Negro nas redes sociais, para não contratar o Cuca, o irmão do antigo comandante do Atlético-MG, xingou e ameaçou o torcedor que protestava.

“Vagabundo e estuprador é seu pai, que deve ter estuprado sua mãe, seu vagabundo. Para dar a luz a você, se é que você nasceu e não foi cagad*, filho da put*. Você está na minha mira. Fica esperto. E respeito aos outros. Condenado é você, que não tem dinheiro nem para ir ver essa bosta desse Flamengo, dizia a mensagem inicial.

”Quem quer treinar esse time de bosta? esse time que não ganha de ninguém, nosso prazer é tirar título de vocês. Igual nós tiramos ano passado! Vocês meteram a mão no Galo em uma Libertadores, comprando o José Roberto Wright.”, Disse em uma das mensagens.

De acordo com Giuliano Cosenza, vítima das ameaças, o caso já foi levado a delegacia para ser investigado pela polícia.

SRN

twitter: @pabloraphaelrua

Comentários do Facebook