Luís Castro, técnico português do Botafogo. Foto: Divulgação.

O Flamengo vai a campo neste domingo (08) para encarar o Botafogo pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro, no estádio Mané Garrincha às 11h (de Brasília). Ambos os times já se enfrentaram na rodada oito da Taça Guanabara, onde o Flamengo obteve um resultado positivo e, com um desempenho dominante,  venceu por 3×1 um fragilizado Botafogo, que tinha perdido peças no início da temporada.

Pra quem assistiu o jogo, não ficou surpreso de ver o Flamengo tomando as ações da partida, ainda mais quando comparados os elencos de ambos os clubes cariocas. Entretanto, não se engane que a dose possa se repetir facilmente, pois o Botafogo não só evoluiu como obteve reforços, incluindo uma nova comissão técnica comandada por Luís Castro.

 

Contratações certeiras

Ao todo foram 11 jogadores que chegaram ao clube alvinegro para esta temporada, onde movimentou em torno de 65 milhões de reais em contratações(Globo.com). As duas mais interessantes foram a do lateral Rafael(31 anos, atualmente em recuperação), onde já atuou em clubes como Manchester United, da Inglaterra e Lyon da França, e de Patrick de Paula, vindo da base do Palmeiras, sendo destaque no profissional do clube alviverde com as conquistas recentes. Vale destacar também a volta de Luís Oyama (volante) e a chegada de Daniel Borges, ambos vindo do Mirassol de São Paulo, com boas apresentações nas últimas partidas pelo Brasileirão. 

Menos retranca, mais posse

O Botafogo nos últimos anos era um retrato do que imperava no futebol brasileiro: time compacto e linhas baixas, tentando cobrir espaços e puxar um contra-ataque, o famoso “jogar por uma bola” na linguagem popular. Só que em pouco tempo esse panorama mudou completamente. Devido aos reforços que chegaram, o time alvinegro encorpou  a qualidade técnica, jogando com linhas mais adiantadas. Atualmente vem jogando numa formação base de 4-2-3-1, onde o meio de campo, numa linha de 5, sufoca o setor de criação do time adversário, buscando na retomada de bola, o apoio dos meias mais abertos que abrem o campo, ou seja, um time que gosta de ter a posse de bola e abrir espaços com passes nos lados de campo, caindo nas costas dos laterais do adversário.

Em comparação com as atuações no Carioca, melhorou a posse bola, com atual média de 61% pelas partidas do Campeonato Brasileiro. Por exemplo, na partida fora de casa contra o Atlético-GO conseguiu obter 452 passes certos em um total de 526 passes trocados, algo que nunca se esperaria devido ao retrospecto do Botafogo contra adversários fora de casa na Série A do Brasileiro. Um dos motivos desse sucesso se relaciona com a dupla de volantes, principalmente Luís Oyama, que faz um bom inicio de campanha, com 81% de passes certos, e Patrick de Paula que se destacou por ser um volante de bom controle de jogo e finalização, podendo chegar a área como elemento surpresa.

 

Um jogo equilibrado

Então, com base nas últimas partidas, não se engane achando que o Botafogo irá atrair o Flamengo para seu campo, pelo contrário. O mal momento do Flamengo somado a um Botafogo buscando obter mais controle pela posse de bola, atacando pelos lados, pode tornar o jogo muito complicado para Paulo Souza e o time Rubro-Negro , onde uma derrota pode agravar, ainda mais, o momento vivido pelo Flamengo.

 

Comentários do Facebook