Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

A atuação diante do Grêmio na partida de ida das semifinais da Copa Libertadores deixaram no torcedor do Flamengo um mixto de sensações. Se por um lado bateu o orgulho por mais uma atuação de gala, uma das melhores sob o comando de Jorge Jesus, por outro a preocupação de ter mantido vivo na parada um adversário poderoso e com bom histórico recente na competição.

Mas o clube não terá muito tempo para projetar o decisivo confronto de 23 de outubro. As atenções agora se voltam ao Campeonato Brasileiro. Serão cinco rodadas até a decisão da vaga para a grande final da Libertadores. O desafio do clube é manter-se à frente do rival Palmeiras, hoje três pontos atrás do rubro-negro. Destas cinco partidas, três acontecem longe do Rio de Janeiro: Chapecoense (nesta rodada), Athletico e Fortaleza. Em casa o clube mede forças com o Atlético e o Fluminense.

O Flamengo tem bom desempenho atuando longe do Maracanã. É a segunda melhor campanha neste aspecto, com 54,55% de aproveitamento em 18 jogos. Entretanto todas as derrotas sofridas na atual edição aconteceram fora de casa, para Internacional, Atlético e Bahia. Somado a isso, o rubro-negro não terá nas próximas rodadas Gabigol, Rodrigo Caio, Filipe Luís e Arrascaeta. Os dois primeiros pela convocação da seleção, o lateral e o meia por lesões sofridas diante do Grêmio. Ambos não tem definida previsão de volta.

Eliminado das Copas, o Palmeiras tem uma tabela teoricamente mais simples que o Flamengo nas próximas rodadas. São três jogos em casa diante de adversários que vivem mau momento: Atlético, Botafogo e Chapecoense, os dois últimos em sequência. Em contrapartida enfrenta o Santos e o Athletico longe de sua torcida.

Além de recuperar suas estrelas para o jogo do ano frente o Grêmio no Maracanã, caso consiga se manter à frente do Palmeiras após a maratona de cinco rodadas em 20 dias, o Mais Querido terá dado importante passo para a conquista do sonhado título do Brasileirão.

Comentários do Facebook

1 COMENTÁRIO