Foto: Divulgação/Atlético-MG

Sem nem mesmo ter conversado com o Flamengo, o nome do técnico Cuca já foi envolvido em uma polêmica na noite desta segunda (06). Após cobranças para a diretoria de um torcedor do Rubro-Negro nas redes sociais, para não contratar o Cuca, o irmão do antigo comandante do Atlético-MG, xingou e ameaçou o torcedor que protestava.

“Vagabundo e estuprador é seu pai, que deve ter estuprado sua mãe, seu vagabundo. Para dar a luz a você, se é que você nasceu e não foi cagad*, filho da put*. Você está na minha mira. Fica esperto. E respeito aos outros. Condenado é você, que não tem dinheiro nem para ir ver essa bosta desse Flamengo, dizia a mensagem inicial.

”Quem quer treinar esse time de bosta? esse time que não ganha de ninguém, nosso prazer é tirar título de vocês. Igual nós tiramos ano passado! Vocês meteram a mão no Galo em uma Libertadores, comprando o José Roberto Wright.”, Disse em uma das mensagens.

De acordo com Giuliano Cosenza, vítima das ameaças, o caso já foi levado a delegacia para ser investigado pela polícia.

 

ENTENDA AS ACUSAÇÕES CONTRA O CUCA

Para entender o que aconteceu, é necessário relembrar um caso policial de 1987, em Berna, na Suíça, quando Cuca ainda era jogador e, à época, defendia o Grêmio. Naquele ano, uma garota de 13 anos acusou de estupro coletivo Alexi Stival (Cuca) e outros três atletas do time gaúcho: Eduardo Hamester, Fernando Castoldi e Henrique Etges.

A acusação se transformou em condenação em 1989, mas não por terem ‘supostamente’ estuprado a jovem e, sim, porque ela tinha apenas 13 anos, sendo uma violência sexual contra vulnerável. Cuca e os demais jogadores do Grêmio foram condenados a 15 meses de prisão, porém, nunca cumpriram a pena, pois o Brasil não extradita seus cidadãos.

O caso aconteceu em julho e, em agosto, foi feito um acordo com a Suíça para que os atletas retornassem ao Brasil e respondessem o processo em liberdade. Na época, o até então advogado do Grêmio, Luiz Carlos Pereira Silveira Martins, conhecido como Cacalo, ficou responsável por defender os quatro atletas envolvidos na acusação de assédio sexual. Segundo ele, o Cuca não se relacionou com a jovem.

SRN

twitter: @pabloraphaelrua

Comentários do Facebook