Com estilo de jogo mais ousado, Rogério Ceni sofre mais gols em 2021

Rogério Ceni observando a atuação do Flamengo na vitória sobre a LDU - Alexandre Vidal - Flamengo

Desempenho do ataque em 2021 é melhor, mas a defesa ficou mais “vazada”. Rogério Ceni afirmou em entrevistas que prefere fazer com que o time cria chances de gols, assumindo riscos na defesa.

Em 10 jogos, a defesa do Fla foi furada 14 vezes. Mas em compensação, o ataque marcou 28 gols até o momento, mantendo uma média de 2,8 por jogo. Rogério Ceni inclusive possui 70% de aproveitamento no comando do clube neste ano, mostrando que algumas críticas podem estar passando do ponto.

Porém a defesa ainda preocupa o torcedor.  William Arão continua improvisado e Rodrigo Caio novamente está fora por lesão, e dessa forma, abrindo caminho para Bruno Viana e Gustavo Henrique disputarem posição. Léo Pereira acabou perdendo espaço, e sendo 5º opção, passou por uma recente polêmica e deve ser negociado.

Na última partida contra a LDU, foi o 6º gol que o rubro-negro sofreu de escanteio. Ceni afirmou em coletiva que costuma treinar bastante, mas com a maratona de jogos que o Mais Querido terá em maio, se torna uma dificuldade a mais para o treinador.

No panorama geral, Rogério Ceni possui 52% de aproveitamento em 33 jogos como técnico rubro-negro, o que é uma porcentagem similar de quando estava no Fortaleza (53% em 153 partidas). No entanto, pelo Leão da Pici, o treinador tinha uma média de gols sofridos bem abaixo (0,87 por jogo), ou seja, a defesa era melhor.

A falta de tempo para treinar é um fator relevante no calendário intenso do futebol brasileiro, afetando todos os clubes vale ressaltar. Mas é o tempo que vai dizer o equilíbrio que Ceni tanto procura no Flamengo. Por enquanto, o resultado é muito bom e o desempenho dentro de campo também. Mas pode melhorar.