O procurador, Fernado Aguiar, do Ministério Público Federal do Rio  de Janeiro, arquivou uma representação movida contra o uruguaio De Arrascaeta, por suposta apologia ao uso de drogas. As informações são da NetFla/ Coluna do Fla.

O pedido citava que, ao marcar um gol, no jogo realizado em 06 de janeiro de 2021, o meia fez gesto segurando o dedo indicador ao polegar próximo à boca e, que isso representaria uma alusão ao uso da maconha.

Ao arquivar o caso o procurador concluiu: ” Esse tipo de gesto é absolutamente legítimo e não caracteriza ilícito penal algum, tal como decidido pelo Supremo Tribunal Federal há mais de dez anos”.

SRN

Sílvia Lima

Comentários do Facebook