Centro de inteligência
Divulgação

O jornalista da Folha de São Paulo, Adalberto Leister Filho, disse em sua coluna do jornal que os clubes devem pensar em união e no crescimento do Brasileiro para que a ideia da fundação da liga nacional realmente venha a vingar. A reunião que aconteceu, ontem, não conseguiu avançar:  “Entre dirigentes presentes houve reclamações de que era pra ser uma conversa inicial e, no entanto, apareceu o estatuto pronto para a nova entidade e não houve nem tempo de análise.

 Não há união entre os clubes. É só olhar o noticiário: o São Paulo se recusou a jogar a final do Paulistão contra o Palmeiras no sábado, de olho na possibilidade de prejudicar o rival. Palmeiras e Flamengo tiveram polêmica recente em relação a jogos com torcida única no Brasileirão. E por aí vai!”, disse o jornalista.

Por enquanto, a LIBRA ( apelido da liga brasileira) é um Paulistão de luxo com a participação do Flamengo. Apenas seis times da série A assinaram o documento: Corinthians, Flamengo, Palmeiras, Red Bull Bragantino, Santos e São Paulo. Outros 12 times da elite do Brasileirão participaram do encontro mas, decidiram não assinar. Guarani, Sport e Vasco ( da segunda divisão) não deram aval à iniciativa e Juventude e Cuiabá não enviaram representantes, concluiu.

 

SRN

Sílvia Lima

 

 

 

 

 

Comentários do Facebook