A CBF divulgou na manhã desta terça (04), o regulamento e parte organizacional da primeira edição da Supercopa do Brasil. Flamengo (campeão brasileiro) enfrentará o Athletico-PR (campeão da Copa do Brasil) no dia 16 de fevereiro, no Mané Garrincha, em Brasília.

Diego e Wellington na coletiva da CBF — Foto: Rener Pinheiro/MowaPress

O evento teve a presentação de Dorival Junior e Wellington, representas do Furacão, e Jorge Jesus e Diego, pelo lado rubro-negro do Rio de Janeiro. Entre os principais temas, o equilíbrio foi debate. O português, inclusive, comparou o adversário ao River Plate-ARG e ao Liverpool.

– Nunca disse, mas vou dizer hoje: de todos jogos que jogamos, junto ao Liverpool e ao River, o Athletico foi a equipe que mais dificuldade nos criou. Muito forte. Não foi só de eu ter duas semanas de trabalho (à época). Muita qualidade coletiva e individual – avaliou Jorge Jesus, que foi eliminado pelo rival nas quartas de final da Copa do Brasil em 2019.

Vale lembrar quando o Athético eliminou o Flamengo da Copa do Brasil, os jogadores do Athletico-PR provocaram os flamenguistas com gritos de “cheirinho” e imitaram a comemoração de Gabriel. As brincadeiras foram lembradas na entrevista.

– Não é para ofender companheiros de trabalho. Futebol está chato. Hoje está quase proibido driblar (citando Neymar) – analisou Wellington.

– Não temos nenhum tipo de rancor em relação a esse tipo de atitude – declarou Diego.

Regulamento da competição

Representante da CBF, o diretor de competições, Manoel Flores, revelou que foram vendidos 21 mil ingressos para o jogo e que, no caso de empate, o título será disputado nos pênaltis. O time vencedor irá receber R$5 milhões e o perdedor, R$2 milhões.

– Um produto que a casa há muito tempo queria fazer. Havia dificuldade com calendário, mas conseguimos colocar de pé – afirmou Manoel Flores.

Para os torcedores, haverá uma Fan Fest, com show da dupla sertaneja Maiara e Maraísa. O horário da partida, às 11h, tem o objetivo justamente de atrair grande público, principalmente famílias. O objetivo da organização é transformar a partida em um grande evento, uma tentativa de consolidar a Supercopa no calendário do futebol brasileiro.

O técnico Jorge Jesus exaltou a competição, que é comum em vários países da Europa, mas questionou o horário. Dorival, por sua vez, acredita que a Supercopa valoriza o futebol brasileiro.

– Na Europa valorizamos muito essa competição, esse é também lá o primeiro troféu que as equipes disputam. Quero dar os parabéns à CBF pela realização. Só não sei porque é às 11h (risos)” – disse o português.

– Ficamos parados por grande tempo, por isso quero parabenizar a CBF. São situações criadas e desenvolvidas, sabemos quanto a CBF está integrada em todos aspectos. E que novas situações como essa sejam apresentadas ao público, para valorizar as equipes e o futebol – considerou Dorival.

Fonte: Globoesporte.com

Comentários do Facebook