Alexandre Vidal/Flamengo

Por Joubert Júnior

O time principal voltou para as quarto linhas, a torcida lotou o Maraca com mais de 53 mil torcedores, um dos maiores públicos do ano. Em partida válida pela quinta rodada da Taça Guanabara, o Flamengo enfrentou o Resende, e pela primeira vez na temporada, o elenco profissional teve de sujar o uniforme.

No geral, a estreia do rubro-negro foi muito segura e agressiva, quando necessário, vamos às análises individuais:

Diego Alves: o goleiro não foi muito acionado no jogo e quando foi preciso o camisa 1 soube assegurar muito bem. Mesmo com o gol sofrido, foi uma bela partida. Nota: 7,0

Filipe Luís: o lado esquerdo do Flamengo foi muito participativo na primeira etapa, o lateral e Bruno Henrique foram totalmente acionados, mas sem grande destaque de Filipe. Nota: 6,0

Thuller: o atleta mais jovem em campo também foi mais um que teve uma atuação segura, trouxe mais consistência para a dupla de zaga, uma boa partida. Nota: 7,0

Gustavo Henrique: um dos melhores jogadores da partida, se não o melhor. Por um momento, os rubro-negros foram lembrados de Pablo Marí. Muito seguro e muito agressivo quando ativado, em toda bola no alto, lá estava ele. Ótima estreia. Nota: 9,0

Rafinha: o lateral-direito do rubro-negro teve muita participação, ainda mais quando teve a companhia de Michael, Rafinha ainda teve participação nas jogadas em gol. Nota: 7,0

Willian Arão: o “Tá bem, Arão!” se renova para 2020, mais uma atuação muito boa do camisa 5 do rubro-negro. Nota: 7,0

Diego: “surpresa” na escalação, o camisa dez do Flamengo não teve grande papel decisivo, mas também não deixou a desejar, permaneceu na média. Nota: 6,0

Everton Ribeiro: miteiro mostrou novamente seu arsenal de habilidade, mas ainda parece não estar nos seus 100% e pecou em algumas coisas. Nota: 6,0

Bruno Henrique: BH teve uma primeira etapa congestionada, mas soube corresponder muito bem no tempo seguinte e ainda pode deixar uma bola na rede. Nota: 8,5

Gabigol: o ídolo está de volta e já deixou o dele, é claro. O primeiro tempo do camisa 9 foi morno e sem grandes participações, que foram totalmente compensadas no segundo tempo com um lindo cabeceio. Nota: 8,0

Michael: desde o primeiro instante no campo, o novo reforço do Flamengo foi bastante acionado e soube corresponder, sendo bastante agressivo, uma ótima estreia. Nota: 8,5

Pedro: atuação de gala é lógico que merece a nota mais alta. O Queixada entrou pra pôr fogo no jogo e deixar um gol e uma assistência, que começo! Nota: 10,0

Gerson: o coringa do Flamengo foi a última alteração de Jorge Jesus, com ele em campo, a bola parecia rodar melhor no meio campo do rubro-negro. Atuação digna de um “vapo”! Nota: 8,0

Comentários do Facebook