Max-Bill-Flamengo
Foto: Divulgação/Flamengo

Com pensamento em reformulação do elenco, a diretoria rubro-negra trabalha para liberar atletas com ofertar interessantes ao clube. Assim, além de Rodinei, o Flamengo recebeu propostas por Bill, do Dnipro-UCR, e Max, do Colorado-EUA. Dessa maneira, ambas as negociações estão avançadas e devem ser encaminhadas nos próximos dias. A informação é do ge.

Bill em definitivo ao Dnipro

O Bill está emprestado ao Dnipro, da Ucrânia, desde fevereiro até junho de 2022. Dessa forma, o jovem de 22 anos agradou os ucranianos e a transferência em definitivo deve ocorrer. O atleta pode assinar um pré-contrato a partir de janeiro. Nesse modo, a opção de compra está avaliada em 1 milhão de euros, cerca de R$ 6 milhões.

O atacante soma, pelo profissional do Mais Querido, quatro partidas, sendo duas em 2019 e os demais no ano seguinte. O jogador teve destaque na estreia, onde na final da Taça Rio de 2019, contra o Vasco, entrou no lugar de Thuler e nove minutos depois deu uma bela assistência para o Arrascaeta empatar aos 48 do segundo tempo em 1 a 1. Nos pênaltis, o Rubro-Negro fez 3 a 1 e foi campeão. Ainda, Bill coleciona passagem pela Ponte Preta e CRB, ambos por empréstimo.

Max perto do Colorado

O Max está emprestado ao Cuiabá até dezembro de 2021 e tem oferta do Colorado, dos Estados Unidos. O meia de 20 anos está no seu primeiro ano como profissional. Nesse ínterim, a estreia foi pelo Flamengo contra o Nova Iguaçu, quando marcou um golaço de fora da área. Sendo assim, soma, pelo Rubro-Negro, 14 jogos, sendo seis no Campeonato Brasileiro.

Já no Cuiabá, o jovem jogador coleciona 12 partidas, todos também pelo Brasileirão, e um gol marcado. O contrato dele com o Mais Querido é válido até 31 de dezembro de 2023.

VEJA MAIS:

Segundo jornalista, Carvalhal é mais aposta de empresário do que convicção do Flamengo

De saída? Flamengo recebe proposta dos Estados Unidos por peça antiga do clube

As vésperas da eleição, Chapa de Rodolfo Landim não apresentou Programa de Governo do próximo triênio

Comentários do Facebook