Flamengo
Reprodução

Pegando a Premier League como o maior exemplo de sucesso, Flamengo, São Paulo, Corinthians, Palmeiras, Santos e RB Bragantino se reuniram na manhã desta terça, para organizar as ideias sobre a criação de uma liga, a Liga Brasileirão. Nesse sentido, um dos temas pautados, foi a cota de TV dos clubes. Para isso, o Presidente do Flamengo teria aceitado abaixar o valor que o clube virá a receber pelas cotas.

O advogado Flávio Zveiter, representante da Codajas Sports Kapital (CSK), conseguiu convencer o presidente do Flamengo Rodolfo Landim a aceitar o sistema de divisão das cotas de transmissão dos jogos a partir da criação da Liga Independente dos clubes.

A princípio, a nova distribuição prevê que a diferença entre o mais e o menos bem remunerado seja de 3.5. Assim, replicando o modelo aplicado pela La Liga Liga Espanhola de futebol). Neste caso, pelos ganhos presumidos, Flamengo e Corinthians perderiam fatia considerável de receitas após o fim do contrato com o Grupo Globo, em 2024.

Em suma, esse foi um dos “trunfos”  apresentados aos representantes de futuros membros da já nominada “Libra”, na reunião desta terça. O bloco fechado a CSK (Flamengo, Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Bragantino) autorizou a convocação de assembleia, reunida em caráter de urgência.

O objetivo é atrair os emergentes que compõem o “Forte Futebol”, unificar os interesses dos clubes e oficializar a criação de uma só Liga.

Twitter: @diego_alarconf

 

Comentários do Facebook