Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

O que falar de um time que fez a genialidade se tornar algo básico e que transformou a excelência em padrão. Jogo após jogo os poucos contrários se curvam ao time que hoje, podemos dizer sem medo que está no altar dos  maiores de todos os tempos desse campeonato que parecia ter esquecido sua essência.

Ao longo do ano, conhecemos, acompanhamos e exaltamos essa equipa que nos fez olhar para dentro de nós mesmos sobre estarmos ou não atrasados. O Flamengo depois de quebrar mais um tabu, agora diante do Palmeiras. Rasga e arrebenta seu laço com as outras equipes do país ao abrir surpreendentemente 19 pontos para o terceiro colocado. Esse Clube não é mais brasileiro, ele agora é o próprio futebol brasileiro, aquele futebol que adorávamos ouvir de nossos avós, pais e tios.

A equipa rubro-negra não joga mais futebol, eles jogam football porque trouxeram do passado esquecido o que jamais poderíamos ter deixado em apenas um jornal que infelizmente já está com mofo em um canto isolado, do lado da vitrola do nosso bisavô que mal lembramos o nome.

Nesse domingo mesmo sem as grandes e fervorosas torcidas de ambos os times. Lembramos um pouco do velho Palestra Itália, porque de um lado mesmo que jogando sem pressão vimos um conjunto que vislumbrava as sombras de jogadores autênticos como Zico e cia, uma pena que do outro lado, nem sombra os representantes palestrinos são capazes de fazer de suas lendas.

Por Juan Pereira

Comentários do Facebook