Pedro
Gilvan de Souza/Flamengo

Não há nada mais democrático do que a comemoração de um gol. Há quem comemore correndo, dançando, provocando o adversário, fazendo gestos etc. Nesse sentido, o atacante Pedro, ficou conhecido como o “artilheiro da reverência”, enquanto ainda jogava pelo Fluminense. Contudo, com a camisa do Flamengo, o centroavante tem expandido seu repertório de comemorações.

O atacante tem usado comemorações, que vão das mais provocativas às que têm um apelo social, como festejar em libras. As direcionadas às pessoas surdas, por exemplo, surgiu pela primeira vez na vitória por 1 a 0 sobre o Corinthians, nas quartas de final da Libertadores, no Maracanã.

Em entrevista ao portal UOL esportes, o jogador explicou o porque de usar Libras nas comemorações de seus gols:

“Essa das libras foi porque fui num culto lá na igreja que teve a participação de pessoas que eram surdas e mudas. Elas subiram para fazer um coral em libras e isso me tocou muito e senti no coração que deveria fazer essa comemoração para incluir todas elas. Foi um momento muito legal, vi comentários de pessoas que ficaram emocionadas com essas comemorações”, disse Pedro, que depois explicou o tradução de seu gesto.

O gesto ganhou uma grande repercussão na comunidade de surdos e mudos e muitas organizações que trabalham com libras elogiaram a atitude do jogador do Flamengo.

Em suma, na partida de quarta-feira (31), Pedro marcou três gols e mais uma vez variou suas comemorações. Além da famosa reverência, o camisa 21 fez igual a Cristiano Ronaldo e imitou o português com a famosa comemoração do “eu tô  aqui”.

Twitter: @diego_alarconf

Comentários do Facebook